Igreja reformada da Escócia propõe Batismo e Santa Ceia “on-line”.

Durante séculos o “Batismo” e a “Santa Ceia” foram considerados ordenanças fundamentais do Evangelho. Elas mostram que a vida cristã deve ser vivida em comunidade. No entanto, a Igreja Nacional da Escócia está discutindo a possibilidade de que esses  rituais possam ser realizados “on-line” pela primeira vez na história. A idéia é dar um ar mais “moderno” em função  da grande redução no número de fiéis da denominação nas últimas décadas.
A proposta está sendo debatida pelos membros do Grande Concílio Episcopal que incluirá entre outros temas,  o aumento do número de cultos transmitidos através da Internet e outras atividades importantes que serão realizadas on-line. Além disso, um documento apresentado aos membros do concílio, sugeriu outorgar o direito de voto em reuniões administrativas também para as pessoas que só tomam parte no modo virtual da igreja.

santa ceia

Estas questões enfrentaram pouca resistência na comissão que analisa o assunto, no entanto, a maioria já manifestou-se contra a se oficiar o “Batismo” e a “Santa Ceia” para aqueles que não estejam “fisicamente presente na congregação.” A  Igreja Nacional da Escócia não é anglicana e sim reformada se identificando com a corrente teológia presbiteriana calvinista. “Vivemos em uma época em que algumas das regras antigas estão se tornando extremamente obsoletas e por isso a comissão acredita que já é hora da igreja promover uma revisão mais abrangente de suas práticas e incluí-las na vida cotidiana da igreja através do uso maciço de novas tecnologias “, diz o comunicado oficial da denominação.

A denominação reconhece que tem perdido muitos fiéis a cada ano. Estima-se que o número de membros foi reduzido em quase 1/3 nos últmos 10 anos. A discussão proposta no momento é como proporcionar às pessoas maneiras de manter “laços fortes” com a igreja através do uso de  novas tecnologias.
Norman Smith, vice-presidente do Conselho de Missão e Discipulado, defende a necessidade de uma “boa discussão” sobre as implicações teológicas e práticas com as novas medidas para conter o êxodo de fiéis mas acredita que existem muitas pessoas que praticam sua fé cristã fora das paredes dos templos e fazer tais alterações  é  provar que a Igreja “não ficou parada no tempo.”

BATISMO REFORMADO 1

 

Alguns que se opuseram a esta reforma como o pastor David Robertson que chamou a idéia de “batismo on-line”  de “ridícula”. Ele comparou esta idéia  com a possibilidade de se celebrar um casamento sem que a noiva e o noivo estejam  fisicamente no local. Acrescentou que tudo isto não  passa de um “truque barato” dos líderes denominacionais que estão tentando aumentar artificialmente o número dos seus membros.

Esta polêmica ainda vai dar muito o que falar nas terras da sua majestade.

 
Fonte: Christian News

Esta entrada foi publicada em Atualidades. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta