Movimento apostólico: a Igreja passará por um grande avivamento final

O movimento global conhecido como “Nova Reforma Apostólica” é liderada por Peter Wagner. Por muitos anos, ele e outros pregadores como Cindy Jacobs anunciou que a igreja precisa de uma mudança em seu comportamento como uma preparação para a segunda vinda de Jesus. Um desses “sinais” seria a restauração do ministério apostólico. A revista Charisma, a maior publicação Pentecostal do mundo, revelou esta semana uma série de profecias que os membros deste movimento estão relatando desde o início do ano. São 10 palavras proféticas de diferentes países, mas todos com a mesma mensagem básica. Catherine Brown e Marshall Cross  (Escócia), Alice Cresswell (Inglaterra) e sete outros líderes da América (incluindo Wagner e Jacobs) reuniram suas revelações em um documento.
aviva
“O Senhor confirma que a igreja como um todo vai viver um novo tempo e, portanto, deve estar baseada na fundação apostólica e profética apresentada em Efésios 2:20,” diz o  material coletado pelo Pastor Harry Thomas.
Eles afirmam que esta é a direção do Espírito Santo para ser comunicada à igreja global. “É sem dúvida uma das mais importantes palavras para a igreja em muitos anos” disse Harry, que dirige a Igreja do Evangelho Completo de Falkirk, na Escócia.
Através de uma série de sonhos, visões e revelações, os 10 profetas mencionados por ele disseram que no próximo ano já ocorrerão sinais inegáveis disto.
“A maioria de nós percebemos que um grande movimento de Deus se aproxima, e que o Senhor quer ter certeza de que estejamos preparados  para isso … Eu creio que vai ser a maior mudança na Igreja desde a Reforma”, escreveu Thomas.
De acordo com a Charisma, há mais de 40 “promessas proféticas” que têm sido revelados desde novembro de 2014 e sobre a mesma coisa: O Avivamento  final que vai se espalhar por toda a Terra.
O pastor Augustus Nicodemus Lopes tem escrito sobre o crescimento deste movimento apostólico no Brasil e que já reúne centenas de apóstolos. Segundo ele, “os apoiantes deste movimento acreditam que é um complemento necessário ainda que tardio, da Reforma no século XVI, que teria deixado a restauração inacabada da Igreja, os dons espirituais mencionados na Bíblia.”
Mas sua conclusão é que seus ensinamentos são “estranhos ao cristianismo histórico” e carecem de uma base bíblica, muitas vezes baseados apenas em experiências pessoais.
Fonte: noticiacristiana.com

Esta entrada foi publicada em Atualidades, Evangelístico, Motivacional. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta