O “homeschooling” está crescendo rapidamente — na Rússia!

O “homeschooling” (educação escolar em casa), proibido na Rússia em grande parte do século passado, está começando a crescer rapidamente, de acordo com um especialista americano de homeschooling. “O homeschooling na Rússia obteve reconhecimento tanto dos meios de comunicação quanto da sociedade em geral,” disse Mike Donnelly, diretor de difusão mundial da Associação de Defesa Legal da Educação Escolar em Casa. “Parte disso é resultado de seu crescimento até agora.” Donnelly, que recentemente esteve numa conferência na cidade russa de São Petersburgo, disse que os apoiadores russos do homeschooling expressaram “otimismo genuíno pelo futuro” e “confiança em seus planos de alcançar crescimento considerável.”

Sua organização, que é a primeira a defender legalmente o homeschooling no mundo inteiro, luta pelos direitos dos pais ensinar seus filhos, muitas vezes uma parte integral de acordos e tratados internacionais. E embora grandes conflitos continuem na Alemanha, na Suécia e nos Estados Unidos em anos recentes, na Rússia o movimento de homeschooling está amadurecendo, ele informou. Um de seus encontros foi com Pavel Parfentiev, o presidente da diretoria de Za Prava Sem’i, uma organização de direitos da família.

“Realmente creio que a educação em casa tem um grande futuro na Rússia,” ele disse, de acordo com Donnelly. “A lei russa especificamente declara que os pais são os educadores principais de seus filhos,” disse Parfentiev. O movimento na Rússia, ainda “em seus primeiros dias,” tem obstáculos, inclusive exigências de currículo nacional que os pais estão trabalhando para remover.

Donnelly informou: “Líderes de homeschooling estimam que há entre 50.000 e 100.000 crianças russas sendo educadas em casa. Embora essa faixa esteja bem abaixo do 0,5 por cento da população em idade escolar (em comparação, estimativas colocam a comunidade crescente de homeschooling nos EUA perto de 4 por cento da população em idade escolar), coloca a Rússia em segundo lugar, depois do Reino Unido, entre os países europeus.”

Na América Latina o México segue na liderança neste método de ensino,

Parfentiev disse: “A maioria das pessoas realmente respeita essa educação como uma opção educacional normal e boa para os pais.” Donnelly disse que a força do movimento crescente foi evidenciada por uma mãe de nome Victoria, que com seu marido Boris está examinando as opções de homeschooling, ainda que seu filho mais velho não tenha ainda 4 anos.

Traduzida por Boris, Victoria disse: “Entendo que as crianças tenham sido dadas a mim por Deus, mas por muito pouco tempo.” E educá-las?

“Entendo que essa é minha tarefa, e não a tarefa de professores por aí. Estou ficando mais e mais convencida de que esse é o jeito certo.”

Donnelly disse que ele não é o único que está vendo esperança nos pais russos que educam em casa. Ele estava acompanhado, na conferência de São Petersburgo, de Gerald Huebner, diretor da filial canadense da Defesa Legal da Educação Escolar em Casa.

“No final, Gerald disse: ‘É como uma conferência normal no Canadá ou nos Estados Unidos. Pessoas do Canadá ou de qualquer estado dos Estados Unidos se sentiriam à vontade aqui na Rússia,’” disse Donnelly.

Fonte: www.juliosevero.com

Esta entrada foi publicada em Atualidades, Informativo, Motivacional, Tecnologia. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta